Bilionário vence leilão de falência da Sears

Por Valor Econômico

O bilionário Edward Lampert venceu o leilão de falência da Sears Holdings, evitando que a rede de lojas de departamento tenha de fechar todas as lojas que ainda tem, segundo fontes familiarizadas com o assunto. Lampert, um gestor de fundos de hedge que levou a Sears à falência, conseguiu a vitória ao melhorar sua oferta de US$ 4,4 bilhões para cerca de US$ 5,3 bilhões, ao longo de várias semanas de negociações com a diretoria da Sears e os credores, disseram as fontes. Seu último plano de recuperação manteria cerca de 400 lojas abertas. A oferta superou o lance – que tinha o apoio da maioria dos credores e proprietários da Sears – da Abacus Advisory Group LLC, que previa fechar todas as lojas e vender o inventário.

A Reuters informou, ontem pela manhã, que a proposta de Lampert tinha prevalecido. O plano para recuperar a rede de 400 lojas ainda precisa ser aprovado pelo juiz da falência em fevereiro Maior credor e maior acionista da Sears, Lampert tem lutado para manter o controle da empresa desde que a companhia pediu proteção judicial contra credores, em outubro. Ele deixou o posto de CEO na época, mas continuou como seu presidente.

O plano de recuperação precisa ser aprovado pelo juiz de falências em uma audiência de venda marcada para 1º de fevereiro em White Plains, Nova York. Segundo uma fonte, o juiz Robert Drain, que está acompanhando o caso, tinha pressionado Lampert a chegar a um acordo para manter algumas lojas abertas e salvar milhares de empregos. A fonte acrescentou que alguns credores ainda são contra os planos de Lampert e preferem a liquidação total da Sears. Com mais de US$ 7 bilhões em ativos (quando entrou com pedido de recuperação judicial em outubro), a Sears é uma das maiores em uma série de bancarrotas recentes no varejo americano.

A empresa, que também comanda a cadeia de supermercados Kmart, já fechou cerca de 200 do total aproximado de 700 lojas que tinha quando pediu concordata. O acordo, fechado nas primeiras horas da manhã de ontem, encerrou um dia tenso de negociações. Segundo fontes, às 11 horas da noite de terça-feira, a oferta de Lampert parecia ter morrido.

Os dois lados, amontoados em salas de conferência vizinhas no escritório de advocacia Weil, Gotshal & Manges, em Nova York, continuaram negociando até cerca de 2 horas da manhã de quarta-feira, quando Lampert elevou sua oferta em US$ 150 milhões, fechando o negócio, disseram fontes. Um dos pontos que complicavam as negociações era que a Sears continua a queimar caixa, gastar dinheiro, em ritmo acelerado, segundo uma das fontes.

O acordo livra Lampert e outros de responsabilidade em futuros processos judiciais relativos a uma série de filiais que os credores dizem que podem ter desviado ativos valiosos para fora da empresa, segundo essas fontes. Lampert tem negado essas acusações repetidamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *