Administração judicial na holding da Ducoco

Por Valor Econômico

Nova decisão judicial reverteu parcialmente os efeitos da administração judicial imposta à Malibu Holding, controladora da fabricante de água de coco Ducoco.

O juiz Miguel Ferrari Jr, da 43ª Vara Cível de São Paulo, acatou recurso do empresário Nelson Pinheiro para desfazer os efeitos da restrição sobre as ações da Malibu e a consequente administração judicial que havia sido imposta sobre sua participação na empresa.

O juiz acatou o argumento de que Pinheiro não tem mais participação acionária direta na Malibu. Mas, ele é controlador da Dec Participações, que tem 60% da holding.

A administração judicial havia sido concedida em nome de Antonio Montoro, que acusa Pinheiro de ter desviado recursos de sua conta no FPB Bank, no Panamá. O banco era controlado por Pinheiro e está em liquidação. O objetivo da medida era garantir que os dividendos gerados pela Ducoco para Pinheiro fossem revertidos para o pagamento dessa dívida.

A gestão judicial com essa finalidade continua valendo para Roberto Montoro, irmão de Antonio, que também move ação contra Pinheiro na 12ª Vara Cível de São Paulo. Em processos separados, os irmãos alegam ter a receber de Pinheiro cerca de R$ 48 milhões, em valores atualizados, referentes a depósitos no FPB Bank. Diversos clientes do banco tentaram sacar seu dinheiro depois que o FPB Bank foi envolvido na Operação Lava-Jato, em 2016, mas dizem que os recursos não estavam mais lá. No total, reclamam cerca de R$ 200 milhões em ações contra Pinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *